Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lolita no Arame

Lolita no Arame

04
Mar20

Relief

lolita

blo73.jpg

Porquê “relief” e não alívio?

Não é bem alívio o que eu sinto, não me lembro do adjectivo adequado para o que eu sinto, em português.

É que a minha ex “chefa” também não lhe renovaram o contrato. Bem, ao menos a ela avisaram com dois meses e meio de antecedência. E não, acreditem que não fico feliz por isto também lhe ter acontecido. Mas… parece que saiu um dos meus pesos de cima de mim.

Como se isto, se o facto da empresa estar mesmo e efectivamente a despedir todos os funcionários, viesse reafirmar que o facto de não me terem renovado o contrato não ser culpa minha.

Eu sei que a culpa não foi minha, eu sei! Mas há algo aqui na minha cabeça que vai roendo e moendo, e deixando-me com a sensação que eu é que não presto que as coisas acontecem por minha culpa, que eu devia fazer mais, ser mais…

E isto apesar de ser horrível, ela também ficar desempregada (se bem que ela está super feliz, porque ela já não podia mais com a empresa/patrão/ gestão/etc.,e assim não foi ela que se despediu, foi a empresa a ela) deixa-me com a confirmação (mais uma confirmação, eu preciso) de que não tive culpa nenhuma (só tenho mesmo é má sorte).

É estupido, eu sei, mas sinto-me mais aliviada.

 

24
Fev20

Ficar deitada

lolita

blo72.jpg

Se escrevi no último post que não tenho vontade de me levantar, a verdade é que já sinto uma espécie de terror com o anoitecer.

Não quero ir para a cama, não quero que mais um dia acabe, mais um dia sem conseguir arranjar trabalho, mais um dia que foi igual ao anterior, e o próximo provavelmente será novamente igual.

Ando cansada porque não consigo dormir, mas vou para a cama e apesar do cansaço não consigo adormecer, fico pior que um frango a assar, a dar voltas e mais voltar não na grelha, mas na cama e o sono nada de vir. Se adormeço não durmo descansada, passo as noites com terríveis pesadelos, sempre diferentes, sempre terríveis, acordo em pânico normalmente passado apenas uma hora de ter adormecido, e fico na cama a olhar para o relógio a ver as horas passarem.

Estou desempregada, por isso se ao menos dormisse um pouco durante a tarde, uma tarde que fosse não ia fazer mal, certo? Mas nada, o sono nunca vem.

E o pior dia é o domingo, o domingo marca o fim de uma semana, o início de outra, marca o tempo a passar e eu sem conseguir alterar nada. Mal anoitece ao domingo apoderasse de mim um terror tão grande, uma ansiedade sem explicação, algo que me asfixia e me tira a respiração.

07
Fev20

Dizem que são 172

lolita

blo71.jpg

Dizem por ai que para nos levantarmos da cama temos de mexer 172 músculos do nosso corpo.

Não sei se esta informação é realmente verdadeira, mas dou por mim todas as manhãs a olhar para um tecto escuro sem vontade de mexer um único músculo.

Sim, sei que estou novamente a cair uma espiral de depressão (se é que alguma vez sai dela), mas por pior que o meu ultimo emprego fosse, ao menos obrigava-me a levantar da cama todas as manhãs. E com muita ou pouca vontade, eu comia, vestia-me, até aplicava maquilhagem, ponha perfume, metia-me no carro, ouvia rádio, chegava ao trabalho e via outras pessoas, e falava com outras pessoas, e ria com outras pessoas, e almoçava com outras pessoas… já ficaram com uma ideia, certo?

Agora… todas as manhãs se instala em mim um “porquê”, porque é que me hei-de levantar?

23
Jan20

O pior

lolita

blo70.jpg

O pior de não me terem renovado o contrato, é que não me avisaram com o tempo devido. Claro que eu nem reclamei, estou cansada.

Mas como já tinha passado o prazo em que me deviam avisar se não me renovassem  o contrato, e o trabalho até estava a correr bem, o patrão estava a passar-me trabalho, dizia que gostava do meu trabalho, eu pensei que ia ficar lá e como no ano passado estava desempregada no Natal, só ofereci pequenas lembranças, mas este ano convencida que ia ficar lá a trabalhar, comprei coisas melhores para oferecer, não foram disparates, mas a verdade é que não teria nem gasto metade do dinheiro que gastei se desconfiasse que ia ficar desempregada.  E claro que estragou-me o Natal receberem casa a carta no dia 23 a disserem que não me renovavam o contrato, foi cá um murro no estomago!

Estragou-me o Natal, o fim-do-ano, o novo ano, a vidinha toda.

 

15
Jan20

se ao menos

lolita

blo60.jpg

Vá lá, por favor não me levem a mal

Mas quem me dera ter 100€ por cada vez que alguém me diz “vais ver que quando se fecha uma porta abre-se logo uma janela, tu vais ver”, ou “aquele emprego também não ia levar-te a lado nenhum”, “vais ver que foi bem melhor assim”…

Se tivesse 100€ de cada vez que ouvi isto nas ultimas duas semanas, já dava para montar um negócio meu!!!

 

Vá lá, desculpem, eu sei que as pessoas são bem-intencionadas, eu sei que não há muito mais a dizer, mas até a senhora do centro de emprego?! Não havia necessidade.

19
Nov19

A pensar no futuro...

lolita

blo59.jpg

Fui a uma entrevista.

Apesar de já ter ido a mais de mil o meu coração fica a mim.

Acho que correu mal.

Ficaram de me ligar passado uma semana com a decisão.

Já lá vão três semanas.

 

Continuo à espera...

09
Out19

A diferença

lolita

blo58.jpg

Eu a mandar currículos e a ser constantemente rejeitada, já a minha colega passa o dia a receber convites pelo LinkedIn.  E ela nem quer nada. E nada disto tem mal. Mas porque é que eu fico a sentir-me tão mal, como se eu não valesse nada. Claro que tenho que ver que existem um milhão de diferenças entre nós, claro que se fosse eu um recrutador ia atrás dela e não de mim, apenas pelo simples facto da idade, é um facto, eu compreendo, mas mesmo assim não consigo afugentar de mim ideia de que eu não presto.

Sei que não fiz nada de mal na minha vida académica e profissional, sim podia ter feito as coisas de forma diferente, mas não fiz nada de mal, é mesmo só pouca sorte, é verdade a pouca sorte é real! E eu não tenho controlo sobre esse factor, pronto.

Mas dói.

02
Out19

A saga continua

lolita

blo57.jpg

Apesar de também me queixar deste meu atual emprego, a verdade é que eu andava por aqui como quem está de férias, o que é que eu quero dizer com isto? Que tenho andado por aqui a tentar mandar tudo o que é chatice e problemas para trás das costas, ir vivendo um dia de cada vez, ir respirando com alguma calma, tentando sentir a inspiração e a expiração…

Neste trabalho existe um milhão de coisas que me irritam e entristecem, mas mais uma vez, tenho estado a tentar não ligar a nada, mas o que não consigo desligar totalmente é à miséria do ordenado, mas é melhor ter algum que nada de todo, certo?

Mas um dos grandes problemas é que nunca pagam a dia certo, na verdade nunca sei quando vou receber, e sendo eu como sou isto é muito mau para mim e para o meu sistema nervoso, pois nunca sei se é normal, se vou receber o ordenado, se não me vão pagar, se não me pagam porque me vão despedir… a minha cabeça entra num turbilhão e não tenho descanso.

No mês passado recebi a dia 11, DIA 11! Passou-me tudo pela cabeça, e pior, já não tinha um único cêntimo meu para nada. Sim, porque recebendo tão pouco, não dá para poupar, para guardar nada para um dia de azar, e a partir da última semana do mês todos os dias são um dia de azar.

Durante as férias o meu marido fez-me um ultimato, tenho de arranjar outro emprego, este assim não dá.

Eu sei que ele tem razão, mas o meu estado nestes últimos meses que parece que tenho vivido uma espécie de despreocupação, reverteu-se de tal maneira que todos os dias mal acordo tenho logo vontade de vomitar, tal não é o meu estado de ansiedade.

Depois da intervenção dele, ele a modos que me obrigou (não, não é violência domestica, violência domestica é eu ter de gastar o ordenado dele, pois o meu mal dá para a gasolina) a refazer o meu currículo, a atualiza-lo, a fazer em inglês, em fazer super levezinho de modo a chegar a todo o lado por um simples e-mail. E a ser honesta, fazer isto não me custou nada, o pior é voltar a gastar horas à procura de anúncios, só o facto de responder a um anúncio fico logo com um frio na barriga, pois entro em stress com a ideia de ir novamente a entrevistas, a ser julgada, analisada, todo o processo desgasta-me completamente, mas mesmo assim envio.

E se tenho medo de ir a entrevistas, o pior é que a todos os anúncios que tenho respondido, recebo de volta um e-mail de agradecimento pelo meu interesse e os votos de muito sucesso futuro, mas não sou a pessoa que eles procuram. Cada vez que recebo esta resposta, é um dia em que ando com a garganta apertada e acabo o meu dia a chorar na cama até adormecer.

Estou demasiado cansada, percebem? E não posso continuar assim, nem a sentir-me assim, nem com este ordenado, mas não vejo solução…

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub